Istambul Memórias de uma Cidade 1

O livro de Orhan Pamuk começa assim:

Desde a minha infância, e durante muitos anos, sempre tive um cantinho da cabeça a ideia de que existia, algures nas ruas de Istambul, um outro Orhan que era igual  a mim, meu gémeo ou mesmo meu duplo. Não consigo recordar-me donde me veio ou me nasceu esta impressão.”

Três linhas abaixo, a fotografia de Pamuk com cinco anos. Uma ampla fotografia da cidade, a preto e branco, ocupa o topo das duas páginas seguintes. Está assim dado o tom: o livro ao longo das 362 páginas misturará a vida do escritor com a vida da cidade, a procura da sua identidade pessoal e a identidade de Istambul.

Deixamos aqui alguns títulos do índice: “Eu”; A descoberta do Bósforo; O meu pai, a minha mãe e a ausência de ambos; A minha avó paterna; A religião; O périplo melancólico de Gautier pelos subúrbios; O fumo dos barcos a vapor no Bósforo; Primeiro amor…

Sugerimos a consulta do site dos prémios Nobel:

http://nobelprize.org/nobel_prizes/literature/laureates/2006

Vale a pena ler a autobiografia do escritor de onde retirámos esta citação:

“Half of my book Istanbul is about the city; the other half chronicles the first 22 years of my life. I remember my huge disillusionment when it was finished. Of all the things I had wanted to express about my life, of all the memories that I considered the most crucial, only a few had found their way into the book. I could have written another twenty volumes describing the first twentytwo years of my life, each one drawing from a different set of experiences. It was then that I discovered that autobiographies served not to preserve our pasts, but to help us forget them.”

Copyright © Columbia University 2006
Photo: Eileen Barroso

5 Comentários a “Istambul Memórias de uma Cidade 1”

  1. antonieta matos monteiro diz:

    A vontade de conhecer ISTAMBUL é antiga. Estes excelentes guias,são provocantes. Um dia, farei a mochila e partirei com estes maravilhosos apontamentos.

  2. dalia diz:

    o meu livro de cabeceira é, neste momento, o Istambul, de Pamuk; conheço os seus romances e recomendo, vivamente.
    há mesmo mais mundo, para os viajantes!

  3. Miguel Carvalho diz:

    Fico a aguardar as novidades.
    Miguel

  4. MANUELA diz:

    vou agora conhecer Istambul.Depois deixo omeu testemunho.

  5. josé ferreira neto diz:

    Sim,Stambul vive em minha memória,quando assisto a algum filme que tenha como pano de fundo a cidade,ou mesmo um documentário não perco nenhum,com certeza deve ser um lugar inesquecível,as fotos estão belíssimas,abraço!!

Comentar