O Expresso Oriente

A estação de Sirkeci é um lugar de visita obrigatória em Istambul, pela sua arquitectura e pelas memórias que evoca. A traça original do arquitecto August Jachmund mantém-se e os vitrais das suas vastas janelas e portas não perderam o brilho. Mas o que torna a estação um lugar especial no meio de tantos monumentos extraordinários da cidade é a sua associação ao famoso Expresso do Oriente.

Este comboio, propriedade da Companhia Internacional Wagons-Lits, ligava Paris a Istambul numa viagem que durava 80 horas para percorrer 3 094 Km. Na primeira viagem em 4 de Outubro de 1883, deixou a Gare de l’Est, Paris, rumo ao exotismo oriental. A Marcha Turca de Mozart assinalou a primeira partida de tantas viagens que terminaram com o fim da ligação em Maio de 1977.

Quando percorremos o cais onde continuam a chegar os comboios vindos da Europa e da cidade de Erdine, procurámos o ambiente de outros tempos. Mas, apesar do relógio Nacar, do sino que outrora dava o sinal de partida, dos bancos, das colunas, a modernidade das novas composições não permite devaneios. Tivemos de ir ao salão onde se guardavam as bagagens para retomar o tempo de outros tempos: o silêncio do sítio, a penumbra, as cores quentes dos vitrais, o chão brilhante… Um solitário leitor de jornal parece que ficou esquecido no tempo, nem dá conta da nossa presença.

O restaurante, que se chama “Expresso Oriente”, não é famoso pelas refeições que oferece mas não resistimos a sentarmo-nos numa das mesas por algum tempo. Decidimos tomar um chá acompanhado por breves biscoitos para convivermos com as memórias de tempos gloriosos em que acolheu celebridades que continuam a sorrir nas paredes.

Aqui, seguindo as fotografias e os cartazes da época, foi possível imaginarmos o comboio luxuoso que transportava gente habituada às finas porcelanas, aos copos de cristal, às toalhas de linho, às ementas elaboradas. Não é de estranhar que este ambiente requintado tenha servido de cenário para enredos de obras de escritores como Graham Green, Ian Fleming e Agatha Cristie. Sem dúvida que o romance desta autora “Crime no Expresso Oriente”, adaptado ao cinema em 1977 por Sidney Lumet, em muito contribuiu para a imagem mítica do célebre comboio. Não resistimos a inserir uma ligação para o trailer do filme e rever Albert Finney, Laureen Bacall, Ingrid Bergman, Anthony Perkins, Vanessa Redgrave e, entre outros, o comboio. AQUI.

Ficará para a próxima viagem a Istambul reencontrar a estação à noite, envolta em nevoeiro, e imaginar a chegada do Expresso do Oriente.

Etiquetas: ,

10 Comentários a “O Expresso Oriente”

  1. Muito bom este artigo. Parabéns!

  2. Kitato diz:

    Há algumas semanas estivemos retidos em Istambul uns dias devido ao mau tempo. Valeu a pena. Temos que voltar. (^_^)

  3. Venho dar as boas-vindas a mais um blogue convidado do Público. É bom ver crescer “esta família” de páginas “online” com interesses tão diversos. E de boa qualidade.
    Bem-vindos, Manuela Matos Monteiro e João Lafuente. Espero que os Cinco Dias de Istambul durem muitos mais. Boa viagem por aqui.

  4. Proponho fazer um novo expresso de oriente tipo trem bala ligando LONDRE-PARIS-ISTAMBUL sendo continuado como trem bala a TEERÃ-ISLAMABAB-NOVA DELHI-PEKIM

  5. Luis Melo diz:

    Depois desta descrição, apetece mesmo tomar um expresso a caminho do oriente, com crime ou com creme.

  6. Ana Paula Carvalho diz:

    Parabéns, Manuela e João. Passei os primeiros 5 dias do ano em Istambul e adorei. Mas, rever Istambul através dos vossos olhos de artistas é duplamente fantástico.
    Espero que nos continuem a brindar desta forma. foi um prazer conhecer-vos e continua a ser uma honra ter acesso à vossa alma.
    Aqui vos deixo um abraço e saudade

  7. Vera Diogo diz:

    Olá! :)

    Traz-me boas memórias este artigo.
    Eu já cheguei à Estação de Sirkeci no Orient Express, vinda de Bucareste, em Abril ou Maio de 2008.
    O comboio é de facto um charme, com compartimentos de madeira, espaçosos e ao estilo de outros tempos. Dormi maravilhosa
    Nessa viagem conheci um casal inglês, (a Srª de ascendência portuguesa), que viajavam de comboio desde Inglaterra. Há um bom site para ver as várias ligações possíveis para amantes de comboios. http://www.seat61.com/

    Um abraço!

  8. Vitor Amorim diz:

    O artigo é excelente, convida mesmo a realizar a viagem.

  9. Sheila diz:

    Gostaria de saber sobre o expresso do oriente.
    Alguem já fez?
    Pode me dizer se fale a pena essa excursão de trem.
    Qual o tempo de viagem de Paria a Stambul?
    Agradeço se alguem tiver feito essa viagem de trem para poder me ajudar.

    Att,

    Sheila C.D.

  10. istambul5dias diz:

    Sheila: Já não se faz esta viagem desde finais da década de 70! Agora, só podemos imaginar o que era percorrer a Europa no Expresso do Oriente. Mas Istambul é um destino que vale por si! Boas viagens!

Comentar