Gatos de Istambul

Os gatos de Istambul são diferentes dos gatos das outras cidades, pelo menos daquelas  que conhecemos. Estão por todo lado e não fogem porque se sentem seguros nas relações com os humanos. Passeiam pachorrentos nas ruas como se estivessem em sua casa, dormem nos parapeitos das janelas, nas esplanadas, enroscam-se junto aos nossos pés. Estão nos jardins, nos mercados, nos cemitérios, nas soleiras das portas, nos pátios das mesquitas, no cais dos vapurs, estão em todo o lado. Aproximam-se de nós e convidam-nos às carícias. Ao fim da tarde, os comerciantes antes de fecharem as suas lojas deixam ração em pratinhos para os gatos da zona comerem. São gatos felizes porque não se sentem acossados.

Alguém comentava que uma cidade que trata  assim os gatos só pode ser uma boa cidade. Nós também achamos.

Etiquetas:

20 Comentários a “Gatos de Istambul”

  1. lurdes diz:

    é um prazer passar por aqui. Um blog com informação deliciosa e que é uma pedra das muitas que hão-de contruir o edificio da tolerãncia entre os povos. Parabéns

  2. José Miguel Vieira diz:

    Pois… e há mesmo um gato que reside dentro da mesquita azul…

  3. É verdade! Nós vimos que ele dormia quente e feliz por detrás de um holofote na nave principal. Esperámos que ele se movesse para tirarmos uma fotografia. Tivemos de desistir. Registámos a cena onde só se vislumbra um sombra peluda. para recordação!

  4. Alice Maria Braga diz:

    Pois! Parece (parece!) ser um paraíso! Mas… 1º, as aparencias iludem! 2º, mesmo no “paraíso” há serpentes! Enfim, não costumo “embandeirar em arco” facilmente.
    É preciso não esquecer que é um sítio onde os direitos humanos, nomeadamente os das mulheres, não são respeitados.
    Mas aprecio essa (aparente?!) liberdade dos gatos, até porque sou uma felinodependente convicta.

  5. Acho que não há paraísos nem para gatos nem para qualquer outro bicho, incluindo-nos na classe. Mas é desconcertante o lugar que ocupam na cidade. Nunca vi gatos aproximarem-se das pessoas nas ruas, nas margens do Bósforo, dentro das mesquitas. Deixam que nos aproximemos sem fugir e dão-se às carícias. Tive gatos em pequena, tive gatos, melhor gatas em adulta. Gosto de gatos. Gostei de os ver assim relaxados com gente desconhecida à beira.

  6. maria marques diz:

    Adoro Istambul!!! é daquelas cidades em que se sente que por ali se cruzaram muitas civilizações! De tal forma que os gatos também se cruzaram e há uma espécie turca de gatos que são brancos, esguios e os os olhos são um azul e outro verde!! Conheci um no Grand Bazaar chamado Bowie!!

    Alice, essa dos direitos humanos e das mulheres não serem respeitados, não é bem assim!!! vá lá e depois opine!!! sem preconceitos!!

  7. istambul5dias diz:

    Da próxima vez que vá a Istambul, vou procurar o Bowie!

  8. ervadecheiro diz:

    Vou lá em Junho :) prometo tirar umas fotos dos nossos amigos felídeos, que me têm feito companhia, grande parte da minha vida…

  9. Pedro diz:

    Sobre os gatos:
    Acredita-se que a origem dos gatos domesticados esteja precisamente na Anatólia e que os povos que lá residiram durante milénios foram os primeiros a cuidar dessas criaturas. Daí foram levados para o Egipto e outros bandas, tal como a Pérsia. Os gatos sempre fizeram parte da paisagem urbana da Anatólia e por contágio de Istambul. Para comprova-lo visite-se o Museu da História dos Póvos da Anatólia em Ancara!

    Sobre os direito das mulheres:
    É uma questão muito relativa. Tão relativa quanto os valores morais o são. Convido a quem tenha dúvidas a estudar sobre o tema no que respeita, por exemplo, ao uso do véu na Turquia e sobre a questão da laicidade do estado. Para os interessados existe uma vasta colectânea de jurisprudência do Supremo Tribunal de Ancara sobre o tema. A jurisprudência é bem fundamentada e com muita lógica, se tivermos em conta os usos e costumes de um país que não é Europeu, nem tem que se reger pelos códigos morais do mundo ocidental.
    Antes de comentar por comentar, procure fundamentar a questão e informar-se!!

  10. Sergio diz:

    e no entanto, garantiram o direito de voto às mulheres antes de nós, Portugueses.

  11. maria marques diz:

    Poderá encontrar o “Bowie” no Grand Bazaar no loja do “Doktor”. É uma loja com 1.000 anos (!!!) e comercializa panos de hammam feitos em tear. É de um médico que decidiu dedicar-se ao comércio dos panos de hammam, visto esta loja já estar na sua familia há mais de 5 gerações e não haver mais ninguém para se ocupar do negócio.

    Já foi ao Hammam em Çemberlitas?? foi hammam (banho turco) de um sultão e é sempre um bom sitio para acabar o dia!! está aberto até à meia noite e é bom fugir das horas habituais dos turistas. Por isso aconselho a ir +- hora de jantar e desfrutar de um belo relaxamento. A seguir, no mesmo hammam, poderá beber um excelente sumo de romã ou laranja, ou o caracteristico chá de maçã!!!

    No blogue, inxalanoalentejo, poderá encontrar algumas peças turcas.

    até breve, quiça, em Istambil, Inxalá!

  12. istambul5dias diz:

    Agradecemos muito as suas orientações para encontrarmos o Bowie e, sobretudo, as informações sobre a loja do “Doktor”. É mais um testemunho que mostra a importância da partilha de experiências entre viajantes.
    Fomos experimentar o Hammam que refere mas faltou-nos a indicação preciosa da hora: ao fim da tarde, na área das mulheres, um grupo ruidoso de espanholas e italianas não permitiu o relaxamento esperado. Mas a contemplação da abóbada de mármore foi uma fuga que se revelou eficaz!

  13. Alice Maria Vaz diz:

    “A jurisprudência é bem fundamentada e com muita lógica, se tivermos em conta os usos e costumes de um país que não é Europeu, nem tem que se reger pelos códigos morais do mundo ocidental.” – Essa da lógica, adorei! Tal como os usos e costumes! Se for dos usos e costumes, por exemplo, a ablacção do clitoris, quem somos nós para criticar, hem? É tradição! E respeitar a tradição é que conta, não? Poupem-me a tanta parvoíce. Quanto ao resto, nem comento. Só querem comentários que façam coro? Eu destoo!!

  14. Pedro diz:

    Sem querer entrar num debate sobre a questão apontada pela leitora Alice Maria Vaz, queria apenas destacar o seguinte:

    Não consta que alguma vez se tenha praticado a ablação do clitoris na Turquia.

    Por outro lado, a jurisprudencia do ST de Ancara quanto ao uso do véu islâmico é exemplar no diz respeito aos direitos da mulheres, bem como na defesa dos tais usos e costumes a que lei deve sempre atender. Não existe qualquer norma que imponha o uso do véu, apenas normas a restringir o uso.

    Prova disso é que o uso do véu nos espaços públicos (escolas, museus, universidades, ed. públicos) é proibido desde 1919, tendo estado completamente erradicado por 2 anos. Na realidade a lei turca é bem mais restritiva ao uso do véu do que a portuguesa.

    Acho que só mesmo por desconhecimento poderá alguem por a Turquia a par dos outros países muçulmanos. No plano legal e prático é um país livre e basta uns passeios nas ruas de qualquer grande cidade turca para o comprovar!

  15. Cecília diz:

    Mais do que o impacto de ser a primeira urbe, com aspectos humanos, arquitetónicos e culturais islamicos, que visitei, a presença calma, tranquila, bela e segura dos “tantos… GATOS”, pela cidade, deixou-me com a melhor das impressões dos turcos de Istambul.
    Bem hajam! todos os humanos devíamos ser assim com os animais que connosco são compatíveis!

  16. ana diz:

    estou neste momento em Istambul, e achei curioso não ver cães nas ruas, só gatos, daí vir à net tentar saber o porque. Só vi duas cadelas e ambas estavam identificadas com um “chip” de cor na orelha. Onde andam os cães ??

  17. istambul5dias diz:

    De facto a existência serena dos gatos também deve estar ligada à ausência de cães. Quando estivemos em Istambul verificamos que os cães estavam todos identificados o que quer dizer que que estão controlados sanitariamente. Conta-se que em tempos, a cidade era invadida por hordas de cães vadios. Vamos procurar saber!

  18. istambul5dias diz:

    Acabámos de chegar de Istambul e confirmámos que os cães vadios são portadores de uma marca na orelha que comprova que estão controlados pelas autoridades sanitárias (vacinados, vistoriados). A saúde dos animais de estimação é da responsabilidade dos respectivos donos. É uma boa prática!

  19. Claudio diz:

    Estou com viagem marcada pra Istambul daqui 1 semana, e tenho fobia de gato, e só de pensar que eles nao se assustam com a nossa presença já começo a ter calafrios! O que vcs acham que deveria fazer?
    Cancelar a viagem?

  20. istambul5dias diz:

    Nem pensar em adiar a viagem mesmo com fobia a gato! Os gatos andam por lá mas não são agressivos nem metediços. Respondem com meiguice a quem se aproxima deles. mais nada! Boa viagem!

Comentar