Delícias turcas 2

Lokum

A palavra Lokum é usada para designar o que podemos traduzir por “doces turcos”. Na sua origem etimológica a palavra quer dizer “satisfação da garganta” com certeza pelo facto de serem muito doces e se desfazerem com facilidade na boca.

Há notícia que são fabricadas em Istambul desde o século XVI quando o mel e o melaço eram usados como adoçantes e vendidos em pequenos blocos produzidos com água e farinha. O açúcar ainda não tinha chegado, então, à Turquia o que só viria a acontecer no fim do século XVIII.

Os lokum são os doces mais fotogénicos pois são brilhantes e de cores diversas. Na base da sua confecção está o amido, água, mel, açúcar e os ingredientes que fazem variar a cor e o sabor: pistácio, canela, café, laranja, cereja, damasco, maçã, cravinho … Alguns incluem frutos secos. Tal como as baklava é na loja Haci Bekir que se encontram os lokum mais saborosos. Vendem-se em caixas de papelão e conservam-se durante cerca de uma semana.

Numa das visitas que fizemos a uma mesquita fomos abordados por duas mulheres que distribuíam ladrilhos de lokum às pessoas que iam saindo talvez para fornecer energia aos crentes depois da oração. Eram lokum simples sem sabor especial. Durante razoáveis minutos, uma textura macia que se ia lentamente desfazendo passeou-se na boca. As gargantas ficaram satisfeitas.

Etiquetas:

Comentar